fbpx
Search
Close this search box.

Serviço de maternidade passa a contar com plantões pediátricos-obstétricos de forma permanente

〰️ Foram assinados, na manhã desta quarta-feira (27), na Sala de Reuniões da Prefeitura Municipal de Rio Grande, os termos de convênio e cooperação entre a Santa Casa do Rio Grande, Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e Unimed Litoral Sul para o custeio dos plantões médicos de obstetrícia e pediatra da maternidade da instituição.
A parceria formalizada foi o resultado de dez meses de negociações sobre o tema. A governança tem trazido para discussão, junto à comunidade e autoridades das esferas municipal e estadual, a dura realidade enfrentada por vários serviços do hospital.
A maternidade apresenta um déficit mensal de aproximadamente R$300 mil, o que tornava impossível assegurar a disponibilidade de plantões pediátrico e obstétrico para atendimento de gestantes de baixo risco.
Diante disso, foi necessário encontrar uma solução para a manutenção do serviço. Após negociações com participação da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público Estadual (MPE), Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Júnior (HU-FURG), Conselho Municipal de Saúde (CMS)e Unimed Litoral Sul, chegou-se a um desfecho positivo.
As ações conjuntas possibilitaram esta parceria entre SCRG, SMS e Unimed. “Esse apoio nos dará uma nova perspectiva sobre a maternidade, não somente para manter o serviço funcionando, mas também fazer as melhorias necessárias para um atendimento de qualidade a nossas gestantes”, comenta o presidente, Renato Silveira.
A partir de 1º de agosto, o serviço estará em funcionamento pleno e disponível para atendimento materno de baixo risco em todas as modalidades (SUS, Convênios e Particulares).
O plantão pediátrico será custeado pela Unimed e o obstétrico pela SMS.
No início do mês de junho, o governo do Estado, por meio do Programa Avançar da Secretaria Estadual de Saúde, contemplou a instituição com R$2,5 milhões para investimento em reformas e modernização da maternidade.

Compartilhe