fbpx
Search
Close this search box.

Captação e Doação de Órgãos (OPO)

No Brasil, mais de 50 mil pessoas aguardam na lista de espera por transplantes de órgãos e tecidos. Para mudar este cenário, é necessário falar, ainda em vida, sobre a intenção de se tornar um doador.

A doação é um ato nobre que ressignifica o momento da morte, deixando a vida continuar em outra pessoa. 

Todo o processo de captação e doação de órgãos pode ser realizado na Santa Casa do Rio Grande da Organização de Procura de Órgãos Nº 5 (OPO5).

#VidaQueSeRessignifica

Entenda mais sobre o processo de doação

É o ato no qual você manifesta a vontade de que, a partir do momento de sua morte, uma ou mais partes do seu corpo (órgãos ou tecidos), em condições de serem aproveitadas, possam ajudar outras pessoas;

O consentimento da família, a partir de um diagnóstico de morte encefálica;

Doadores vivos: Aqueles que podem doar órgãos que não comprometam a funcionalidade de sua vida, como um dos rins, parte do pulmão, parte do fígado e medula óssea;

Doadores não vivos:  Aqueles que possuem diagnóstico de morte encefálica. Estes estão aptos a doar: rins, pulmões, coração, válvulas cardíacas, fígado, pâncreas, intestino, córneas, ossos, cartilagem, tendões, veias e pele;

Quando há lesão irrecuperável e irreversível do cérebro após traumatismo craniano grave, tumor intracraniano ou derrame cerebral, interrompendo definitivamente todas as atividades cerebrais do paciente;

1º – Equipes detectam um paciente que é possível doador, ou seja, que possui órgãos aptos e saudáveis para serem doados e transplantados em outra pessoa;

2º – É realizada manutenção da vida deste paciente, via equipamentos, até o diagnóstico oficial de morte encefálica ou não;

3º – Os familiares são comunicados sobre o fato e há a conversa sobre a importância da doação de órgãos. Somente a partir do consentimento destes familiares que é prosseguido o protocolo;

4º – São acionadas as equipes e aberto o protocolo de captação e doação de órgãos e tecidos. Diante disso é feita a cirurgia de captação;

5º – Após a cirurgia, os órgãos são transportados para os doadores compatíveis;

6º – Com a chegada dos órgãos até o hospital em que se encontram os doadores, é feito o transplante.

A Central de Transplantes, respeitando a ordem da fila de espera.

OPO5

A OPO5, é um órgão executivo da Comissão Nacional de Transplantes de Órgãos e Tecidos e possui abrangência para Rio Grande (sede), Pelotas, Canguçu e Bagé.

Tem como finalidade exercer atividades de identificação, manutenção e captação de potenciais doadores, bem como interagir permanentemente com as áreas potenciais de doação e equipes de transplante e divulgar a política de transplantes de órgãos e tecidos de modo a conscientizar progressivamente a comunidade interna e externa sobre sua importância.

Carta Anônima

Para Lembrar de Mim

“Dê meus olhos ao homem que nunca viu o sol nascer, nem o rosto de uma criança ou o amor nos olhos de uma mulher…

Dê meu coração a uma pessoa cujo coração nada lhe deu, a não ser dias de desespero, angústia e dor…

Dê meus rins a alguém que depende de uma máquina para continuar sua existência aqui nesta terra…

Tome meus ossos, cada músculo, cada fibra e nervo do meu corpo e encontre um jeito de fazer andar uma criança que nunca andou…

E se tiverem que queimar algo meu, deixo que sejam meus pecados, minhas omissões, minhas faltas, minhas fraquezas…

E, se por acaso, quiserem lembrar de mim, faço isso através de um gesto gentil, ou uma palavra de amor e alguém que necessite de você…

Se você fizer tudo isso que pedi, certamente terei feito na minha morte o que não fiz em toda a minha vida…”

                                                    Doador de Órgãos  Anônimo